PF deflagra operação contra desvio de recursos da merenda escolar no Piauí

Na manhã desta terça-feira (27), a Polícia Federal (PF) deflagrou a Operação Flashback com o objetivo de desarticular um esquema de desvio de recursos públicos federais do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) no Piauí. A ação mobilizou mais de 50 policiais federais e contou com o apoio de auditores da Controladoria Geral da União (CGU).

A investigação teve início a partir de informações recebidas pela PF que indicavam a continuidade de um esquema criminoso envolvendo o fornecimento de merenda escolar para o poder público. O esquema era "operado por um grupo de pessoas e empresas, algumas delas já investigadas em operações anteriores", segundo a PF.

Conforme a PF, o grupo criminoso constituía novas empresas para driblar as autoridades e superar sanções judiciais e administrativas. "As empresas vencedoras das licitações apresentavam preços superfaturados e direcionavam as contratações, atuando em conluio", explica a PF. Além disso, foram identificadas "indicações de utilização de notas fiscais falsas e outras irregularidades graves".

A operação cumpriu 12 mandados de busca e apreensão em Teresina, capital do Piauí, em endereços vinculados aos investigados. A Justiça também determinou o sequestro de bens e valores dos envolvidos no montante de aproximadamente R$ 20 milhões.

A PF informa que o objetivo da ação é interromper a prática criminosa, coletar provas para reforçar a tese investigativa e identificar outros servidores públicos ou particulares envolvidos no esquema, além de recuperar bens e ativos adquiridos com os recursos desviados do PNAE.

Os investigados podem responder pelos crimes de: licitações, crimes contra a administração pública, associação criminosa e lavagem de dinheiro.