Últimas

latest

Notícias

Notícias

Melhores do Ano 2018

Melhores do Ano 2018

Arnaldo Francisco

Arnaldo Francisco

Festa de SMA

Festa de SMA

Gente e TV

Gente e TV

Esporte

Entretenimento

Vídeos

Vídeos

Galeria de Fotos

Galeria de Fotos

Cidades

Estilo de Vida

Tecnologia

Limpeza de pele profunda: dermatologista explica a técnica para tirar cravos

Nenhum comentário
A limpeza de pele é geralmente feita por quem tem a pele oleosa e mista (Foto: Purepeople)
A limpeza de pele profunda consiste em usar ácidos, como o salicílico e o glicólico, para remover cravos e eliminar as sujeirinhas que ficam acumuladas no rosto, além de outros produtos que melhoram a textura da pele e, de quebra, estimulam o colágeno para dar um chega pra lá nas rugas e nas linhas de expressão. É que chega um momento em que só o sabonete facial anti-oleosidade não é suficiente para limpar o rosto. Por isso, a técnica pode ser feita todo mês, e o resultado a curto prazo vai além da melhora da oleosidade. “A limpeza profunda permite uma remoção das impurezas da pele e permite tornar pele mais clara e homogênea, fina e macia”, explica a dermatologista Gabriela Correa.

Quando fazer a limpeza de pele: ‘Não para de surgir cravos’

A limpeza de pele é geralmente feita por quem tem a pele oleosa e mista, mas também pode ser aposta de quem tem a pele normal. Segundo Gabriela Correa, a dica para perceber quando a pele precisa de uma limpeza profunda é fazer o teste de toque e observar o aumento de cravos. “Quando não param de surgir cravos novos ou quando a sensação ao toque é de uma pele engordurada por conta da oleosidade ou áspera por conta das irregularidades do excesso de resíduo de poluição”, explica.

‘Ácido salicílico ajuda a remover os cravos’

Na limpeza de pele, os os produtos usados costumam ser os ácidos e ativos minerais. “O uso de ácido salicílico ajuda a amolecer e remover os cravos. O ácido glicólico ajuda na renovação celular e no estímulo de colágeno. A presença de produtos que contenham zinco, cobre, ferro, magnésio e silício ajudam a melhorar a textura e qualidade da pele”, explica Gabriella Correa. Já o uso de alore vera, também conhecida como babosa, ajuda a diminuir possíveis irritações na pele.

Como cuidar da pele após a limpeza profunda

Para quem aposta na limpeza de pele profunda, a dermatologista alerta que a pele pode ficar sensível após o procedimento. “Algumas pessoas apresentam sensibilidade a determinados produtos de limpeza e devem ser analisados previamente pelo dermatologista. Mesmo para quem não tem sensibilidade aos produtos usados, a sensibilidade é comum, já que a pele fica mais fina. “Após a limpeza, o uso de hidratantes contendo vitamina E e aloe vera podem ajudar na recuperação”, explica a especialista.

Fonte: Purepeople

Empresário é baleado no rosto durante assalto em Parnaíba

Nenhum comentário
Um empresário foi baleado durante um assalto, ocorrido por volta das 09h30, dessa terça-feira (20/11), em frente a seu estabelecimento comercial localizado na Rua José Ribamar de Lima, bairro São Vicente de Paula, na cidade de Parnaíba.

De acordo com informações, Alexandre Brito do Nascimento, de 25 anos, estava no interior de seu estabelecimento, quando foi abordado por dois homens que estavam armados e chegaram ao local em uma moto Honda Fan de cor preta sem placa.

Enquanto um deles fez Alexandre e mais dois funcionários de refém, o outro recolheu roupas, objetos da loja e uma quantia em dinheiro, com valor não revelado.

Na fuga aproveitando um momento de distração do bandido, a vítima se armou com uma pedra. Porém, seu comparsa notou o fato e disparou contra Alexandre. O tiro acertou o rosto da vítima, onde a bala ficou alojada.O Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foram acionados para socorrer a vítima e o levaram para o Hospital Dirceu Arcoverde para cuidados médicos.

Segundo informações, no momento do socorro ele estava consciente, orientado e seu estado de saúde era estável, mas perdeu muito sangue e reclamava de dores na coluna.

A Polícia Militar continua as diligências no bairro, no intuito de localizar e prender os acusados.

Com informações do Click Parnaíba

Piauí tem a menor número de assassinatos no Brasil desde 2014, diz Ministério da Saúde

Nenhum comentário
Informações do Sistema de Informação de Mortalidade (SIM), disponíveis no DATASUS com dados coletados pelo Ministério da Saúde (MS), o ano de 2017 aponta a menor quantidade de assassinatos no estado do Piauí desde 2014. Esta informação confirma o levantamento já divulgado Núcleo Central de Estatística e Análise Criminal da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Piauí.

"Temos a segunda melhor nota do Brasil na qualidade dos dados de homicídios e o que os dados do MS demonstram é a qualidade da metodologia aplicada pelo Piauí na coleta, analise e apresentação dos dados feito pelo NUCEAC, coordenado pelo delegado João Marcelo. Essa queda no número de CVLIS se dá ao um forte trabalho feito pela SSP com o objetivo de aumentar a sensação de segurança a população", ressaltou o secretário de segurança, Coronel Rubens Pereira.

De acordo com o MS, no ano de 2017 foram registrados 623 óbitos de residentes por causas externas por agressão e por Intervenções legais e operações de guerra (o que corresponde aos crimes violentos letais intencionais – CVLIS no NUCEAC), já a quantidade registrada pela SSP-PI chegou a 653 vítimas de CVLIS. Os números confirmam a tendência de queda dos casos de morte violentas intencionais no Estado do Piauí desde 2014, quando SSP-PI e Saúde registram, respectivamente, 734 e 717 casos, respectivamente.
Gráfico mostra a diminuição dos casos de assassinato (Crédito: Reprodução)
Para o coordenador do NUCEAC, delegado João Marcelo, o cruzamento de fontes é um instrumento importante para manutenção da qualidades dos dados de homicídio. "Aqui no Piauí procuramos fazer este cruzamento com dados da Saúde deste 2015, isso vem possibilitando a apresentação de um diagnóstico fidedigno dos homicídios no Estado", concluiu o coordenador do NUCEAC.

Fonte: JornalMeioNorte

Mais Médicos: Ministro diz que edital será publicado nesta terça

Nenhum comentário
O ministro da Saúde, Gilberto Occhi, disse nesta segunda-feira (19) que o governo vai publicar na terça (20), no "Diário Oficial da União", edital com cerca de 8,5 mil vagas para o Mais Médicos.

De acordo com Gilberto Occhi, o presidente Michel Temer determinou que o país tenha o menor impacto possível com a saída de médicos cubanos do programa.

Em uma entrevista coletiva, Gilberto Occhi explicou:

-Serão 8.517 vagas;

-No primeiro edital, todas as vagas serão ofertadas aos médicos (brasileiros e estrangeiros) com registro no CRM do Brasil;

-As inscrições estarão abertas a partir das 8h de 21 de novembro até as 23h59 de 25 de novembro;

-No ato de inscrição, o profissional escolherá o município disponível para a atuação;

-Os médicos devem inicar as atividades nos municípios a partir de 3 de dezembro; a data-limite é 7 de dezembro;

-Se houver vagas remanescentes, um segundo edital será lançado em 27 de novembro com vagas para brasileiros formados no exterior e estrangeiros;

-Para atuar no Mais Médicos, os profissionais sem CRM não precisarão fazer o Revalida. Eles poderão fazer o Revalida caso queiram exercer atividade também fora do programa.

Gilberto Occhi assinou a ordem para a publicação do edital (Crédito: Cesar Itiberê/PR )

Saída de Cuba

Na semana passada, o governo cubano anunciou que deixaria o Mais Médicos e citou "referências diretas, depreciativas e ameaçadoras" feitas pelo presidente eleito Jair Bolsonaro em relação à presença dos médicos cubanos no Brasil.

Occhi disse que, no edital, constará a lista dos municípios onde serão abertas as vagas. Ele discursou em um evento em Brasília, com prefeitos e vereadores, chamado de "Encontro dos Municípios", do qual participou também o presidente Temer.

"Amanhã esse edital estará publicado no 'Diário Oficial da União', inclusive com a vaga de todos os municípios brasileiros, sejam vagas urbanas ou rurais ou distritos indígenas. Queremos algo em torno de 8,5 mil vagas, que serão disponibilizadas para médicos brasileiros e estrangeiros formados no Brasil, com CRM, conforme prevê a lei", afirmou o ministro.

Ele disse que na semana que vem será publicado um novo edital, com as vagas que não foram preenchidas, desta vez aberto também para médicos brasileiros e estrangeiros formados no exterior. Segundo Occhi, os cubanos que quiserem ficar no país poderão participar.

"Na semana que vem, na segunda-feira, publicaremos um segundo edital, em que esses mesmos médicos que não fizeram sua opção pelo município poderão continuar a fazer, agora em companhia de médicos brasileiros formados no exterior e médicos estrangeiros formados no exterior. Todos os médicos, inclusive os cubanos, que poderão optar por permanecer", disse Occhi.

O ministro também informou que vem fazendo reuniões com o ministro da Educação, Rossieli Soares, para agilizar o Revalida, exame aplicado para médicos formados no exterior que pretendem exercer a profissão no Brasil.

"Estamos numa reunião, eu e o ministro da Educação, para que possamos encontrar uma forma mais rápida e eficaz de um novo Revalida, para que médicos brasileiros formados no exterior possam exercer com segurança sua profissão aqui no Brasil", completou.

Segundo Occhi, caberá ao governo de Cuba arcar com os gastos com a volta dos médicos cubanos para o país.

'Rapidez'

Em discurso no evento, o presidente Michel Temer disse que o seu governo é de uma "rapidez extraordinária" e tomou "providência imediata" para resolver a saída dos cubanos do Mais Médicos.

“O nosso governo é de uma rapidez extraordinária. [...] Vejam que o caso dos médicos cubanos só se deu na semana passada. Não passou uma semana, está aqui o Gilberto Occhi tomando providência imediata, que, na verdade, vai dar emprego a mais de 8 mil médicos brasileiros. Esta é a grande realidade. E não vai deixar desprovido nenhum município brasileiro", disse.

Saída de cubanos

Com a saída dos profissionais cubanos do Mais Médicos, cerca de 600 municípios brasileiros podem ficar sem nenhum médico da rede pública a partir do dia 25 de dezembro, segundo o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).

Atualmente, cerca de 8,2 mil profissionais do país caribenho participam do Mais Médicos.

Na semana passada, Bolsonaro disse que os profissionais cubanos que quisessem permanecer no país teriam o asilo concedido.

g1.com.br
© Todos os direitos reservados
Feito com por azdesign