Batalha celebra 168 anos com danças e rítmos: o 'Brilho da Noite'

Nesses 168 anos de história de Batalha, é impossível não mencionar a tradição do bumba meu boi, especialmente o lendário "Brilho da Noite" que há mais de cinco décadas traz alegria e mantém viva a tradição no município. Essa rica manifestação cultural é preservada por Chico Rosa, um batalhense de 77 anos, que desde os 10 anos se envolve com a dança e os ritmos que caracterizam essa festividade.

Residente na localidade Aposento, na zona rural de Batalha, Chico Rosa compartilha que sua jornada na tradição começou ao lado do pai e, apesar das adversidades e da falta de apoio institucional, persevera para manter viva essa importante parte da cultura local. 

"São 57 anos mantendo essa cultura em Batalha. É algo maravilhoso, nosso boi tem reconhecimento em muitos lugares da região. Mas nós fazemos muito por conta própria, é caro, mas nós começamos, eu comecei a brincar com 10 anos", compartilha.

O "Brilho da Noite" tem uma agenda intensa de apresentações, começando em maio e terminando no último sábado de julho. Durante esses meses, Chico Rosa e seus amigos levam o bumba meu boi não apenas por Batalha, mas também por várias cidades vizinhas, incluindo a capital Teresina.

O encerramento das apresentações é marcado pela "morte do boi", um momento simbólico que encerra o ciclo festivo. Tradicionalmente realizado no último sábado de julho, atrai curiosos para testemunhar a última performance do "Brilho da Noite", encerrando em despedidas emocionantes e repletas de saudade.

"É até o dia 28 [de julho] que brincamos, e no dia 29 [de julho] é a morte do boi. Nunca tivemos um encerramento ruim. Sempre há uma casa cheia, as pessoas se reúnem para se despedir do bumba meu boi que trouxe alegria durante o ano", compartilha Chico Rosa, orgulhoso da recepção calorosa que o boi sempre recebe.

Engana-se quem pensa que o mesmo boi é apresentado todos os anos. Chico Rosa revela que isso só ocorreu uma vez, enfatizando que a cada ano um novo boi é confeccionado para encantar os apaixonados pela tradição. Além disso, as músicas que embalam os brincantes são compostas pelo próprio Chico Rosa, acumulando mais de 40 gravações ao longo dos anos.

Os participantes, conhecidos como brincantes, são voluntários da região, totalizando 22 pessoas. Entre eles, figuras emblemáticas como o doutor, vaqueiro, padre, e a famosa Catirina, representada por um homem vestido de mulher, são essenciais para a dança.

Com um novo boi e músicas prontas, é hora de retomar a intensa agenda de apresentações e espalhar a alegria do "Brilho da Noite" mais uma vez.

Postar um comentário

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião do portal e são de responsabilidade do autor.