Explosão de restaurante em Teresina pode ter sido provocada por gato, diz perícia

Um laudo divulgado nesta quinta-feira (9), apontou que a explosão no Restaurante Vasto em Teresina pode ter sido provocada por um gato. O animal transitou pela cozinha do local na madrugada do acidente.

De acordo com o laudo produzido pelo perito José Ribeiro de Oliveira, da Polícia Técnico-Científica de Segurança do Piauí, o animal possui tamanho compatível para ter ocasionado o início do vazamento de gás que gerou a explosão.

O gato foi flagrado por imagens de câmeras de segurança por volta de 03h05 da madrugada do dia 21 de dezembro do ano passado, na cozinha do restaurante. O horário coincide com o do depoimento de um funcionário que relatou ter ouvido um ruído como sendo algo estourando e logo após um som e odor compatível com vazamento de gás, por volta desse horário.

Divulgação

Segundo o laudo, o animal pode ter acionado acidentalmente o equipamento ou até mesmo retirado a mangueira de acoplamento. Imagens do circuito interno de segurança ainda mostram o colaborador na cozinha verificando a possibilidade de vazamento.

O vazamento teria durado cerca de 3h, até que por volta das 6h25 um colaborador, que dormiu no local, sentiu o forte odor de gás e acionou um exaustor, que provocou a explosão. A investigação ainda não concluiu se a ação do colaborador ocorreu por negligência, omissão ou falta de conhecimento e treinamento. 

Entenda o caso

O restaurante Vasto em Teresina, explodiu por volta das 6h30 da manhã do dia 21 de dezembro de 2022. O estabelecimento fica localizado nas proximidades da Avenida Dom Severino, na zona Leste da Capital, e ficou completamente destruído. A explosão atingiu também o restaurante Coco Bambu, que fica ao lado, além de outros pontos comerciais e residências próximas do ocorrido.

Postar um comentário

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião do portal e são de responsabilidade do autor.