Seis cientistas da UFPI estão entre os mais influentes do mundo; descubra quem são

Seis docentes da Universidade Federal do Piauí (UFPI) estão no seleto grupo dos 2% de cientistas mais influentes do mundo, em diferentes campos científicos, de acordo com o ranking da Universidade de Stanford, edição 2023. São eles, Ademir Sérgio Ferreira de Araújo, Anderson de Oliveira Lobo, Edson Cavalcanti da Silva Filho, Edvani Curti Muniz, Laécio Santos Cavalcante e Paulo Michel Pinheiro Ferreira.

A avaliação para compor essa lista considerou o desempenho dos autores com base nos registros do Scopus, um banco de dados de artigos e citações científicas revisadas por pares, contendo mais de 85 milhões de publicações de mais de 7 mil revistas. A metodologia utilizada pelos pesquisadores da Universidade de Stanford gerou um banco de dados com informações padronizadas sobre citações, índices de impacto e uma variedade de indicadores.

Os seis pesquisadores da UFPI incluídos no ranking pertencem a diferentes unidades acadêmicas, destacando-se pela diversidade de contribuições científicas. Três são do Centro de Ciências da Natureza, um do Centro de Ciências Agrárias, um do Centro de Tecnologia e um do Centro de Ciências da Saúde. Além de suas atividades de ensino e pesquisa, os docentes são reconhecidos por liderarem núcleos, laboratórios e empresas incubadas, além de sua participação ativa em academias e associações científicas, e parcerias com outras instituições de ensino e pesquisa.

Cientistas da UFPI na lista dos mais influentes do mundo

– Ademir Sérgio Ferreira de Araújo

Engenheiro Agrônomo pela Universidade Federal Rural de Pernambuco, Doutorado pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz – USP e Pós-Doutorado em Microbial Ecology na University of California, Davis USA. Atualmente é Professor Titular da UFPI com experiência na área de Agronomia-Ciência do Solo, com ênfase em Microbiologia e Bioquímica do Solo, atuando principalmente nos seguintes temas: Biomassa microbiana do solo, indicadores biológicos de qualidade do solo, Ecologia microbiana do solo (metagenômica), fixação biológica de nitrogênio, poluição do solo e qualidade ambiental. É coordenador do Núcleo de Excelência (PRONEX) do CNPq e FAPEPI.

– Anderson de Oliveira Lobo

Professor Titular-Livre do Centro de Tecnologia da Universidade Federal do Piauí, é. membro afiliado da Academia Brasileira de Ciências, graduado em Engenharia Biomédica, doutor em Ciências pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica e pós-doutorado em Bioengenharia na Harvard Medical School e Massachusetts Institute of Technology (Harvard-MIT Health Sciences and Technology). Possui experiência didático-científica na área de Engenharia de Materiais e Biomédica e atua diretamente no desenvolvimento de membranas para aplicações na área de energia, biomateriais biomiméticos e bioinspirados aplicados a engenharia tecidual e nanomedicina. É sócio fundador da empresa NewHope Soluções em Pesquisa, incubada na Ineagro-UFPI.

– Edson Cavalcanti da Silva Filho

Com doutorado em Ciências e dissertação desenvolvida na área de materiais a base de fosfato de cálcio, é Licenciado em Química pela UEPB. Atualmente é Professor Associado IV do Departamento de Química da UFPI, atuando nos Programas de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia dos Materiais (Mestrado e Doutorado) e Química (Mestrado e Doutorado). Tem experiência na área de Química e Ciência dos Materiais, com ênfase em Biomateriais e Biopolímeros, atuando principalmente nos seguintes temas: modificação de superfícies hidroxiladas ou nitrogenadas (celulose, quitosana, gomas, sílica, sílica mesoporosa, filossilicatos, argilas e fosfatos), caracterização de materiais, sorção de espécies, estudos de liberação controlada de espécies, materiais aplicados ao agronegócio, estudos com biomateriais a base de fosfatos, propriedades microbianas, cicatrização de feridas e fotodegradação de espécies poluentes através de argilas naturais com óxidos incorporados. Dentre suas orientações, ganhou menção honrosa no prêmio CAPES de tese (2016), melhor tese concluída e melhor tese em andamento na área de Ciências Exatas e Engenharia na UFPI.  

– Edvani Curti Muniz

Licenciado em Química pela Universidade Estadual de Maringá, mestre em Engenharia e Ciência dos Materiais pela UFRGS, Doutor em Ciências (Físico-Química) pela UNICAMP e pós-doutorado pela Université Libre de Bruxelles (ULB), Bélgica. Atualmente, é Professor Titular Livre efetivo na UFPI. Tem experiência em relação à estrutura-propriedades de materiais poliméricos, quimiometria e análise multivariada de dados. É Coordenador da área de Materiais na CAPES (2023 – 2026). É membro do Conselho da ABPol desde setembro/2009 e docente permanente nos seguintes programas de pós-graduação: Química da UEM; Ciência e Engenharia dos Materiais (PPGCEM) da UTFPR, Londrina-PR; Química da UFPI.

– Laécio Santos Cavalcante

Licenciado em Química (UESPI) com mestrado em Físico-Química pela UFPI e doutorado em Química Inorgânica pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar-SP), possui 3 anos de Pós-Doutorado completos pela Universidade Estadual Paulista de Araraquara (UNESP). Atualmente, pesquisa sobre materiais inorgânicos óxidos das famílias Scheelitas/Wolframitas com fórmula geral [ABO4], tungstatos e molibdatos com fórmula [A2BO4/A2B3O12] e também algumas Perovskitas com fórmula geral [ABO3], tendo como principal objetivo a análise estrutural/eletrônica e investigação das propriedades fotoluminescentes e fotocatalíticas destes materiais na forma ordenada e/ou desordenada. Além disso, também estuda a influência das diferentes composições dos modificadores de rede (A = Ca, Ba, Sr, Pb, Cd, Ni, Sn, Co, In, Y, Zn, Fe, Bi, Co, Ag e Mn) e dos formadores de rede (B = Ti, Zr, W, e Mo) na estrutura eletrônica e propriedades físico-químicas destes materiais cerâmicos.

– Paulo Michel Pinheiro Ferreira

Bacharel em Ciências Biológicas e em Farmácia com especialização em Bioquímica Clínica e Biologia Molecular, é mestre e doutor em Farmacologia (Faculdade de Medicina – UFC) e Pós-Doutor em Oncologia Translacional (Centro de Investigación del Cáncer, Facultad de Medicina, Universidad de Salamanca, España). Professor Associado III da UFPI de Fisiologia Humana e Oncologia, coordena o Laboratório de Cancerologia Experimental e Toxicologia Pré-Clínica (LabCancer) da UFPI desde 2013. Trabalha com técnicas celulares e modelos animais usando ferramentas fisiofarmacológicas de interface para a análise de mecanismos antineoplásicos e anti-inflamatórios de protótipos naturais ou sintéticos ou de medicamentos em uso clínico com possibilidade de reposicionamento terapêutico contra desordens crônicas de base proliferativa. Atualmente é membro do Comitê de Assessoramento do CNPq na área de Biofísica, Bioquímica, Farmacologia, Fisiologia e Neurociências — CA-BF (2023-2026).

Postar um comentário

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião do portal e são de responsabilidade do autor.