Abono salarial: quem realmente tem direito?

Questões como essa envolve sempre muitas dúvidas. Por conta disso, o esclarecimento quem realmente tem direito é a melhor forma de resolver a questão. 

O Ministério do Trabalho e Previdência começou a receber pedidos de recursos administrativos de trabalhadores. Eles não foram habilitados para receber o abono salarial do PIS/Pasep em 2022, mesmo assim acreditam que possuem o direito ao benefício.

Regionais do Trabalho

O melhor é procurar as Superintendências Regionais do Trabalho do Ministério do Trabalho e Previdência em seu estado para questionar esta situação. O governo em cerca de 45 dias analisa e responde os questionamentos.

Os pagamentos começaram em fevereiro e seguem até dezembro deste ano e são referentes ao ano-base 2020. Segundo informações do G1, são mais de 23 milhões de trabalhadores beneficiados e que estão habilitados a receber.

Como fazer o recurso

Pode ser feito por meio do endereço eletrônico trabalho.uf@economia.gov.br (colocando nos dígitos UF as letras da sigla do estado de domicílio, por ex.: trabalho.sp@economia.gov.br).

O ministério orienta antes de entrarem com pedido de recurso, verifiquem todos os canais de informação para confirmar realmente sobre o recebimento (ou não) do valor do benefício.

Direito ao abono

Tem direito quem recebeu, em média, até dois salários mínimos mensais com carteira assinada e exerceu atividade remunerada durante, pelo menos, 30 dias, no ano-base de pagamento.

Lembrando que é necessário estar inscrito no PIS-Pasep há pelo menos cinco anos e ter os dados atualizados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Quem não têm direito:

  • empregado (a) doméstico (a);
  • trabalhadores rurais empregados por pessoa física;
  • trabalhadores urbanos empregados por pessoa física;
  • trabalhadores empregados por pessoa física equiparada a jurídica.

Valor a receber

Pode variar de R$ 101 a R$ 1.212, de acordo com a quantidade de meses trabalhados. Só receberá o valor máximo quem trabalhou os 12 meses de 2020.

*g1

Postar um comentário

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião do portal e são de responsabilidade do autor.