“Fica Pe. Evandro” – Novo Artigo de Padre Leonardo de Sales

Com base no Cânon 212, § 2º "Os fiéis têm a faculdade de expor aos Pastores da Igreja as suas necessidades, sobretudo espirituais e os seus anseios", nos fazendo entender do direito de petição, individual e coletiva, na qual observamos o direito de ser ouvido na forma oral ou escrita e tendo a consciência da possibilidade de termos nosso pedido, negado e; Cânon 212 § 3º: "Os fiéis, segundo a ciência, a competência e a proeminência de que desfrutam têm o direito e mesmo, por vezes, o dever de manifestar aos sagrados Pastores a sua opinião acerca das coisas atinentes ao bem da Igreja, e de a exporem aos restantes fiéis, salva a integridade da fé e dos costumes, a reverência devida aos Pastores, e tendo em conta a utilidade comum e a dignidade das pessoas." Vimos através desta solicitar à V. Ex.ª Revma. Bispo Diocesano de Parnaíba - Dom Alfredo Scháffler que:

Repense a questão de transferência do Sr. Padre Evandro Alves da Silva da Paróquia São Gonçalo - Batalha e, que permaneça à frente da mesma atendendo os anseios das pessoas habitantes deste território e fiéis desta cidade. Anseios verificados e confirmados não somente pela população católica local mais também de outros credos.

Tenho acompanhado nas últimas semanas, desde que foi anunciada a transferência do Rev. Pe. Evandro Alves da Silva, para a vizinha cidade de Esperantina, grande clamor popular dos paroquianos, que se organizam com os meios que dispõem, me refiro a baixo-assinados, para sensibilizar o coração do bispo no sentido de mantê-lo à frente dos trabalhos da Paróquia de São Gonçalo.

O direito canônico, distingue o ofício de Pároco, Vigário paroquial e Administrador Paroquial. Ao Pe. Evandro há 5 anos atrás o bispo diocesano o nomeou Administrador Paroquial, e de fato, a sua nomeação foi certeira, ele desde que chegou à Paróquia de São Gonçalo, tem se mostrando um exímio administrador dos "negócios" eclesiástico de nossa paróquia.

Padre Evandro tem uma forte personalidade, é acusado de zangado, é trabalhador incansável, dinâmico e inovador. Sua presença à frente dos trabalhos pastorais de nossa comunidade, se mostra de forma rápida e precisa a quem pedir contas, percorre de forma "quase mágica" o território das mais de 80 comunidades a ele confiado, sua palavra é clara e direta.

Apresesenta-se como um zeloso sacerdote, defensor das verdades do Evangelho, e dos valores cristãos, e por vezes é na cidade de Batalha a única voz que se levanta contra os desmandos da velha política local, feita de arranjos desmetidos e pactos empúrios, sua voz em defensas dos pobres, tão ao gosto do Jesus dos Evangelhos, se faz senti quando as camadas de decisões se contradizem na prática de favoritismos e não fazem da política expressão do bem comum.

Porém, não só por isso queremos pedir a dom Alfredo, que considere a permanência do padre entre nós, mas sobretudo, pelo seu amor e zelo pela salvação das almas, desse curado paroquial de São Gonçalo da Batalha. Pe. Evandro assumiu junto com os fiés uma campanha de revitalização física e espiritual da comunidade, em 5 anos de atuação suas realizações são visíveis: adquiriu a peito nú, um veículo novo, à época no valor de 97.000,00 (noventa e sete mil reais), sem nenhuma ajuda externa, como sempre acontece com a frutuosa colaboração dos católicos alemães, por meio da Adveniat, mas com campanhas e doações dos fiés; o teto da Igreja, já em estado de deteriorização pelo uso e pelo tempo, a última reforma ocorreu há 50 anos, foi totalmente trocado, e espera ansioso um novo forro; numa tentativa da comunidade de recuperar a beleza do templo que fora desfigurado pela incompreensão da aplicação litúrgica do Concílio Vaticano II, por padres que no passado passarão por aqui, ele assumiu uma campanha de revitalização da Igreja matriz de São Gonçalo, na recuperação das peças sacras, e detalhes estruturais da velha matriz que celebra este ano 200 anos.

A reforma total da casa paroquial, da casa onde moram as irmãs Filhas de Sant'Ana. que realizam um precioso trabalho junto à nossa comunidade, o novo rosto que assumiu os nossos festejos de Nossa Senhora de Lourdes e São Gonçalo, com maior participação do povo de forma organizada, tais como a missa celebrada fora da igreja, com expressão de maior catolicidade de nossa fé, vivida nos momentos fortes da piedade popular são também expressões do punho evangelizador do Pe. Evandro.

No campo evangelizador sua presença é marcante: a presença de jovens na vida da Igreja, nas missas, retiros, missões populares, a novena a Nossa Senhora do Perpetúo Socorro criada por ele em nossa comunidade às terças feiras, que enche a Igreja e traz grande alento ao povo santo de Deus, por meio da Palavra e bênção do S. Sacramento, trouxe ânimo novo à piedade popular, sem falar no constatado aumento da frequência de católicos à vida da Igreja, e no crescimento do dízimo apontando nossa paróquia, como uma das primeiras em acessão neste aspecto na diocese de Parnaíba.

Há muitos outros feitos que caracterizão a atuação desse jovem e dinâmico sacerdote, elenquei só alguns talvez os mais visíveis, é claro, porém, que não medem a ação pastoral de um padre, mais apenas serve como termômetro!

Sou sacerdote, já passei por 3 transferências em 5 anos de ordenação, e sei das necessidades da Igreja, que o bispo sempre tem um olhar mais amplo, pois movido pelo Espírito de Deus, vê longe, sei também que 5 anos em uma comunidade é tempo longo para fazer com que a Paróquia seja já do tamanho do padre, cessando as inovações e promovendo o perigo da mesmice, e sei mais ainda que o apego às pessoas e coisas são alheias ao Evangelho que pregamos e ansiosamente queremos que seja praticado na sua verdade mais profunda.

Porém, a razão maior pela qual pedimos ao senhor bispo diocesano de Parnaíba que deixa mais um pouco o Pe. Evandro em Batalha é a conclusão da celebração do Jubileu dos 200 anos de nossa matriz.

Que ele deixe pelo menos este bom pastor terminar a celebração deste grande acontecimento para a vida de nosso Paróquia, uma vez que ele já o iniciou, ficaria bem que terminasse, com toda a honra, gerência e zelo já demonstrados pelo Pe. Evandro na realização dessas festividades. Será tempo suficiente para ele concluir junto coma comunidade as reformas que estão em andamento, sobretudo, do forro da igreja, e demais iniciativas, tais como a restauração da imagem barroca bicentenária de nosso padroeiro, que presente maior a São Gonçalo poderíamos oferecer por ocasião dos 200 anos de sua matriz, senão este?

Um outro sacerdote poderia fazer isto? Creio que sim com o auxílio do Espírito Santo e com a frutuosa colaboração do povo de Deus; mais até superar o processo de conhecimento e adaptação que exige a presença de um novo padre leva tempo, por que esperar se podemos fazê-lo e a Graça de Deus de faz presente agora?

Não somos contra a vinda de um outro novo padre, seja ele quem for, que o bispo na sua inspiração e autoridade designar para a Paróquia de São Gonçalo, só entendemos que as circustâncias históricas e conjunturais não são as mais favoráveis!

Passada a celebração do Jubileu, abrimos mão do Pe. Evandro por entender que ele é sacerdote da Igreja e não de uma Paróquia em particular, e que fará tão bem às outras comunidades por onde passar como está fazendo a nós!

Obrigado dom Alfredo pelo grande presente dado à comunidade católica de Batalha, seu "presente" foi tão bom que queremos que o "presente" continue presente, até quando queremos dar um belo presente à vizinha Esperantina: será um presente da mãe à filha, a Paróquia de Esperantina é a filha mais velha de Batalha (era no passado uma capela, de nossa paróquia) que deverá esperar um presente chamado Pe Evandro!

Pe. Leonardo de Sales

Comentários