Lula chama Bolsonaro de 'covardão' em primeira reunião ministerial de 2024

Durante a abertura da primeira reunião ministerial de 2024, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fez duras críticas ao ex-presidente Jair Bolsonaro, chamando-o de "covardão" em meio às investigações sobre um suposto plano de golpe de Estado no Brasil.

Lula destacou que Bolsonaro passou quase um mês no Palácio da Alvorada antes de partir para os Estados Unidos, insinuando uma tentativa frustrada que resultou em acusações contra seu governo. Segundo o presidente, as tentativas de Bolsonaro em descreditar a atual gestão revelam sua incapacidade de governar, focando apenas em incitar o ódio entre as pessoas.

O presidente ainda criticou a condição em que encontrou os ministérios, descrevendo-os como "desfalcados", "defasados" e até "destruídos", ressaltando a necessidade de reconstrução e implementação de políticas públicas.

A reunião ministerial ocorre em um momento delicado para o governo de Lula, com pesquisas de avaliação indicando uma queda na aprovação presidencial. Segundo dados da Quaest, a avaliação negativa do governo atingiu 34%, um aumento em relação aos 29% registrados em dezembro. A avaliação positiva oscilou dentro da margem de erro, passando de 36% para 35%.