Batalha decisiva para a independência do Brasil completa 200 anos

Há exatos 200 anos, ocorreu um dos confrontos mais sangrentos da Guerra da Independência do Brasil, a Batalha do Jenipapo, um embate ocorrido no dia 13 de março de 1823 às margens do rio de mesmo nome na vila de Campo Maior no Piauí. 

Cearenses e maranhenses se juntaram ao povo do Piauí nesta importante data histórica para lutar contra as resistentes tropas portuguesas lideradas pelo Major João José da Cunha Fidié.

A batalha aconteceu às margens do Rio Jenipapo, onde atualmente encontramos a cidade Campo Maior e se iniciou após terem sido descobertas as intenções do comandante das tropas portuguesas: manter a região sob o domínio português para abafar os movimentos de independência que se desenvolviam na área.

Os brasileiros decidiram então impedir que o plano dos portugueses fosse realizado e travaram uma luta entre o Império do Brasil e o Reino Unido de Portugal.

Do lado brasileiro estavam pessoas simples, lavradores, artesãos, escravos, roceiros, vaqueiros, etc. Enquanto do lado português haviam soldados bem treinados, bem armados e à cavalo.

A batalha do Jenipapo é conhecida como uma das mais sangrentas batalhas realizadas no solo brasileiro, isso se deve ao fato de que os brasileiros não foram para a luta com armas de guerra, e sim com facões, machados, porretes e armas artesanais. Cerca de 200 brasileiros foram mortos e outros 542 foram feitos prisioneiros por Portugal, enquanto 116 portugueses morreram e 60 ficaram feridos.

Os brasileiros perderam a batalha, mas fizeram a tropa mudar de percurso e evitaram que o exército português fosse até a capital, onde, por não haver exército de prontidão, seria muito fácil tomar o comando de tudo.

Embate, que foi crucial para o processo de emancipação do Brasil, é lembrado até hoje como um gesto de coragem, onde o bem da maioria se sobrepôs ao medo de perder a vida.

Em 1973 foi criado um monumento na cidade de Campo Maior para homenagear as pessoas que se sacrificaram na Batalha do Jenipapo, que completa 190 anos, em 2013. 

Fonte/gov.pi.br

Postar um comentário

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião do portal e são de responsabilidade do autor.