Dr. Pessoa compara greve dos ônibus em Teresina a câncer

Nesta segunda-feira (21), o prefeito de Teresina, Dr. Pessoa (MDB), comparou a greve dos motoristas e cobradores de ônibus, como um câncer. Dr. Pessoa culpa a crise atual do transporte coletivo urbano à administração passada.

Para o chefe do Executivo municipal, o “carcinoma” já estava “enraizado” em Teresina mesmo antes de ter tomado a frente da administração pública do município.

“A greve eu tenho comparado com um câncer. Um câncer que está há 34 anos aqui nessas tratativas do governo anterior com o transporte coletivo. Pegamos esse câncer já enraizado agora e estamos com um ano trabalhando para extirpar para quem precisar usar radioterapia, quimioterapia”, relatou o prefeito.

Dr. Pessoa relata que será bem vindo quem desejar ajudar a resolver o impasse no setor e ressalta que como o problema está “enraizado” a consequência final seria a morte.

“Quem quiser ajudar para resolver esse problema, está aqui o governo do estado, estou pronto para receber e resolver esse problema. Agora é prioridade do prefeito de Teresina resolver esse problema no transporte coletivo. Eu disse agora a pouco que o câncer em fase inicial você extirpa, você trata, 95% dos cânceres são tratáveis, agora quando está enraizado é o contrário, 90% ou mais tem que ir pra radioterapia e quimioterapia e termina em morte”, pontuou Dr. Pessoa.

Para Robert Rios, vice-prefeito e secretário de Finanças, a saída para o fim da crise no transporte público seria um acordo entre empresários, motoristas e cobradores. O vice-prefeito ainda acrescentou que os valores destinados para outras pastas não podem ser aplicados somente nas empresas de ônibus.

“Eu penso que os empresários, motoristas e cobradores tem que sentar, tem que conversar e tem que procurar uma saída. Nós simplesmente não podemos pegar o dinheiro do povo de Teresina, dinheiro que é pra saúde, pra educação, e que geram emprego e renda e colocar todo para as empresas de ônibus”, argumentou o vice-prefeito.

[eye] Motoristas e cobradores iniciam greve nesta segunda-feira (21) em Teresina 

Arnaldo Silva

Acadêmico de Jornalismo na Universidade Federal do Piauí. É Diretor-geral de jornalismo, repórter de política e municípios do Diário de Caraíbas.

Postar um comentário

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião do portal e são de responsabilidade do autor.