Ministério Público inicia fiscalização em matadouros de 75 cidades do PI

Uma reunião entre o Ministério Publico do Estado e o Conselho Regional de Medicina Veterinária do Piauí (CRMV-PI), realizada nesta segunda-feira(11),  decidiu pelo início da fiscalização de matadouros em 75 municípios do Piauí. Segundo a promotora Denise Costa Aguiar, o objetivo é proporcionar a melhoria dos matadouros, que contam, em geral, com péssimas condições higiênicas.

“Começaremos por esses municípios que necessitam de fiscalizações mais urgentes. A ideia é realizar, em outra oportunidade, uma reunião com todos os promotores de Justiça dessas cidades, para que possamos fazer uma campanha intensiva, abrangendo todo o Piauí e alertando para esse problema”, explica Denise Aguiar.

A fiscalização sobre os matadouros será feita pelo MPE, CRMV-PI, Vigilância Sanitária, Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMAR) e Agência de Desenvolvimento Agropecuário do Piauí (ADAPI).

O presidente do CRMV-PI, Antonio Auro, ressalta que a iniciativa foi tomada devido à constatação de péssimas condições higiênicas e sanitárias em diversos matadouros no Piauí. Segundo ele, a situação é precária por conta de problemas estruturais e da falta de qualificação para o tratamento da carne, o que pode favorecer o surgimento de doenças graves na população, como infecções, por exemplo.

O presidente da Associação Piauiense do Ministério Público (APMP), Paulo Rubens Parente Rebouças, afirma que a entidade vai dar total apoio durante toda realização da fiscalização. "As medidas de inspeção sobre os matadouros públicos devem se concentrar não apenas no abate da carne, mas também no transporte e manipulação, onde há muitas irregularidades", observa.

As inspeções devem ser finalizadas até o fim de outubro deste ano, com a emissão de relatórios técnicos que serão enviados às respectivas Promotorias de Justiça, bem como realizada uma reunião conjunta com os técnicos, prefeitos e promotores em novembro de 2014, para deliberar sobre soluções para as questões em torno do assunto.


Do G1 PI
© 2013-2021 Diário de Caraíbas - Todos os direitos reservados.