Piauí registra aumento de 610% no número de casos de dengue

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) divulgou nesta quarta-feira (20) o boletim referente a 15° semana epidemiológica do estado. Segundo os dados do boletim epidemiológico da Sesapi, o estado registrou nesta 15° semana um aumento de 610,3% em relação ao número de casos de dengue registrados no mesmo do ano passado. O Boletim ainda aponta um aumento de 4.179,3% no número de casos de Chikungunya.

Os dados chamam a atenção da equipe técnica da Sesapi que fala que é necessário uma atuação conjunta do poder público e da população para diminuir o número de novos casos. Ao todo, já foram registrados 4.617 casos prováveis de dengue em 150 municípios no ano de 2022. Em 2021, no mesmo período, foram registrados 650 casos em 56 municípios.

Ainda em relação a dengue, Simplício Mendes; Patos do Piauí; Novo Santo Antônio; São Pedro do Piauí e Santa Filomena são os cinco municípios piauienses que apresentam maior incidência dos casos de dengue no estado.

O secretário de estado da saúde Neris Júnior destaca a importância de voltar a atenção para o enfrentamento da dengue.

“Nós estamos registrando a cada semana um aumento de número de casos de dengue, o que demonstra a necessidade de termos mais empenho na prevenção de novos casos. Nossas equipes estão mantendo contato com os municípios e traçando estratégias para buscar a redução de casos, mas é necessário um apoio da população para que nosso trabalho seja ainda mais efetivo ”, disse o secretário Neris Júnior.

As equipes técnicas da secretaria vem mantendo contato com os municípios que registram aumento de casos para dar apoio e traçar estratégias de enfrentamento ao mosquito, como o uso do “carro fumacê”. Ocimar Alencar, supervisor de entomologia da Sesapi, destaca que o uso de químicos para o controle do mosquito é uma alternativa, mas não a melhor opção. Segundo ele, o ideal é evitar que os mosquitos nasçam.

“Identificamos que mais de 80% dos criadouros dos mosquitos estão localizados em ambientes domiciliares. Precisamos que a população nos ajude, fazendo essa vistoria em casa e evitando que aquele local proporcione algum ambiente favorável para o mosquito colocar seus ovos. Reduzindo a população do vetor da doença, consequentemente teremos uma melhor resposta para a redução de casos”, destacou o supervisor de entomologia da Sesapi.

O Secretário destaca ainda que os piauienses não podem se descuidar em relação a dengue, uma vez que a doença em seus casos mais graves pode levar a morte.

“Nossos sistemas já registraram dois óbitos por dengue este ano no Piauí, temos mais dois casos em investigação. A população precisa entender que não pode negligenciar os cuidados contra a dengue, em suas casas evitem manter locais que possam acumular água parada, ajudando assim a evitar o aumento da população de mosquitos. Somente com esse trabalho em conjunto da população com o poder público, eliminando os mosquitos e evitando o aumento do número de vetores que poderemos reverter esse quadro de aumento de casos”, destacou o Secretário.

*Sesapi

Postar um comentário

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião do portal e são de responsabilidade do autor.