Levantamento aponta aumento de despesas na educação durante a pandemia no Piauí

Um levantamento realizado pelo Tribunal de Contas do Estado do Piauí analisou a forma como foram empregados os recursos públicos destinados à educação durante a pandemia de COVID-19 (período de janeiro a agosto de 2021), em comparação com o mesmo período imediatamente anterior a pandemia (período de janeiro a agosto de 2019). Acesse o relatório.

Durante o processo de coleta e sistematização de dados, a equipe buscou identificar as variações ocorridas no âmbito de dez elementos de despesa: 

  • a) Vencimentos e Vantagens Fixas – Pessoal Civil; 
  • b) Obrigações Patronais; 
  • c) Material de Consumo; 
  • d) Outros Serviços de Terceiros – Pessoa Jurídica; 
  • e) Locação de Mão-de-Obra; 
  • f) Outros Serviços de Terceiros – Pessoa Física; 
  • g) Contratação por Tempo Determinado; 
  • h) Obras e Instalações; 
  • i) Despesas de Exercícios Anteriores e; 
  • j) Equipamentos e Materiais Permanentes.

No exercício de 2019, os 222 municípios piauienses analisados liquidaram R$ 1.869.021.833,97 de despesas na função Educação nos meses de janeiro a agosto, já em 2021, considerando o mesmo período, foram R$ 1.878.864.363,17. Assim, houve um crescimento nas despesas na ordem de R$ 9.842.529,20, representando acréscimo de 0,53%.

O relatório apontou que houve aumento dos gastos no período, em relação aos seguintes elementos: Vencimentos e Vantagens Fixas – Pessoal Civil, Obrigações Patronais, Locação de Mão-de-Obra, Contratação por Tempo Determinado e Despesas de Exercícios Anteriores.

Entre as fontes de recursos aplicadas de janeiro a agosto de 2021, 83,63% era proveniente do FUNDEB (R$ 1.571.339.226,63), 12,73% de recursos ordinários (R$ 239.259.278,55) e 3,64% é de demais recursos vinculados da Educação (R$ 68.265.857,99).

O levantamento é um importante instrumento de fiscalização utilizado no Tribunal subsidiar o planejamento de ações futuras e não tem por finalidade constatar impropriedades ou irregularidades.

Segundo a chefe da Divisão de Fiscalização da Educação, Carolline Leite, os dados serão atualizados com informações referentes a todo o exercício de 2021. “Com os dados consolidados de todo o período poderemos comparar e analisar as ações executadas, mas principalmente, a sociedade poderá acessar essas informações e verificar o que de fato foi feito e os benefícios trazidos para a população”, disse.

*As informações são do TCE-PI

Postar um comentário

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião do portal e são de responsabilidade do autor.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que citada a fonte.