Homem que ateou gasolina e fogo na esposa é condenado no Piauí

A Justiça do Piauí, por meio de atuação do Ministério Público, condenou um servente de pedreiro a 9 anos de prisão por tentativa de feminicídio. Ele é acusado de jogar gasolina e atear fogo na própria esposa.

O crime aconteceu em junho de 2020, no município de São João do Piauí, após a mulher ter tentado impedir que o denunciado colocasse fogo na casa onde estavam os filhos do casal. A vítima teve queimaduras de 2º e 3º graus na face, tronco e mãos, conforme laudo de exame de corpo de delito.

Eles eram casados há 17 anos, e de acordo com os dados apontados pela investigação, há 5 anos o denunciado seguia uma rotina de agressão à companheira.

Para a polícia o homem, que não teve identidade revelada, negou que tenha ateado fogo na companheiro com intenção de mata-la e que segundo ele teria sido um acidente. Versão que tem conflitos com as circunstâncias apuradas durante as investigações.

O depoimento da vítima, das testemunhas, registros fotográficos, auto de exame de corpo de delito e pelas demais provas que o instrumentalizam e outros elementos que compõem o inquérito policial comprovaram a materialidade e a autoria dos delitos.

A justiça definiu a pena de 9 anos, 7 meses e 15 dias de reclusão em regime fechado, negado ao réu o direito de recorrer em liberdade.

Postar um comentário

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião do portal e são de responsabilidade do autor.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que citada a fonte.