Alepi aprova reajuste de 14,17% para professores da rede estadual

Deputados estaduais se reuniram nesta quarta-feira (30) em sessão plenária da Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) e aprovaram o reajuste de 14,17% no piso salarial para os profissionais do Magistério da educação básica proposto pelo Governo do Piauí. As informações são do portal OitoMeia.

O Projeto de Lei Nº 06/2022 define o valor do piso salarial em R$ 3.845,66 para os profissionais do magistério que atuam em jornada de 40 horas semanais, incorporando o valor do auxílio-alimentação aos vencimentos dos servidores ocupantes de cargo efetivo do Magistério e de apoio técnico administrativo da Educação Básica. Com voto contrário dos deputados da oposição, a matéria foi aprovada em 1º e 2º votação, além de redação final.

O deputado Marden Menezes (PSDB) pontuou que a educação é uma porta para o futuro dos alunos piauienses e que o atual projeto proposto pelo Governo do Estado seria uma afronta aos servidores públicos.

“Esse Projeto é um desrespeito e uma afronta aos servidores da educação pública piauiense. Nós estamos com todos os professores em movimento de greve, com a decisão de mantê-la pelo descaso e falta de atenção do Governo do PT com a categoria. Educação pública é a porta para o futuro, mas aqui no Piauí os professores são tratados com migalhas. O Governo Federal, municípios e Estados já concederam aumentos de 40%, e aqui o que o Governo está propondo é a incorporação do auxílio-alimentação aos vencimentos dos servidores, o que não acarretará em nenhum ganho real ao professores”, defendeu Marden Menezes.

A deputada Teresa Britto (PV) disse que está ao lado da classe trabalhadora e relatou que a luta vai continuar, pois a os sindicalistas não estão de acordo com o reajuste que foi proposto.

“Quando eu entrei nesta Casa eu disse que sempre votei e votaria com os servidores públicos. Mas esse Projeto de Lei não está de acordo com o que os professores gostariam, que não é de consenso. Eu me reuni com a categoria e eles solicitaram que nós votássemos contrário a esse Projeto que não é de interesse da categoria. Eu quero manifestar o meu apoio a todos eles e dizer que a luta vai continuar”, disse a deputada Teresa Britto. 

Em defesa do Projeto, o deputado Cícero Magalhães (PT) disse que a gestão do Partido dos Trabalhadores foi a que mais concedeu benefícios aos servidores da educação.

“Foi no Governo do PT que a educação e os profissionais da educação foram reconhecidos. Em seu primeiro ano de mandato o Governador Wellington Dias expandiu a educação estadual aos 224 municípios do Piauí. As escolas foram reformadas. Foi no Governo Federal do PT que foi aprovado o reajuste de 33% que hoje está sendo aplicado”, concluiu.

Postar um comentário

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião do portal e são de responsabilidade do autor.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que citada a fonte.