Últimas

latest

Cinco mil homens do Exército farão segurança em eleição no Piauí

sábado, 22 de setembro de 2018

/ por Arnaldo Francisco
O procurador regional eleitoral, Patrício Noé da Fonseca, informou que cinco mil homens do Exército farão a segurança das eleições, no dia 7 de outubro, em 138 municípios do Piauí, mais da metade dos municípios do Estado. O procurador informou que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já tinha autorizado o envio de tropas federais para 114 municípios e o Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI) solicitou tropas federais para mais 24, totalizando 138 municípios.

“Estão vindo mais de cinco mil homens do Exército para reforçar a segurança. Eram 114 municípios que já tinham deferida a recepção de tropas e nós pedimos para mais 24 municípios. Estamos esperando que o TSE analise, mas certamente serão deferidos os pedidos. Os juízes vão dispor dessas forças para coibir a compra de votos e o transporte irregular de eleitores porque é outro crime que vai acontecer bastante porque com o rezoneamento eleitoral, os eleitores ficaram mais distantes das seções e a gente já está mirando isso”, explicou Patrício Noé da Fonseca.
Procurador regional eleitoral, Patrício Noé da Fonseca (Crédito: Efrém Ribeiro)
Ele informou que o TRE-PI concluiu o julgamento das candidaturas e agora está analisando os atos de abuso de poder. Ele disse que está verificando a possibilidade de ingressar na Justiça Eleitoral com ações de investigação judicial eleitoral, que poderá resultar na cassação dos registros das candidaturas que foram deferidas pelo TRE-PI.

“Estamos finalizando algumas ações de investigação judicial eleitoral. Nós temos muitos casos, inclusive, alguns remanescentes da fase de pré-campanha; da campanha que vem até o presente momento. A gente vai passar um filtro, mas agora a gente vai passar para uma perspectiva macro. O que a gente ficava impugnando pontualmente, a gente vai ver uma perspectiva macro em relação ao efeito que pode ter tido no pleito, como um todo, e questões que ficaram sem solução, como o abuso dos meios de comunicação e abuso do poder econômico”, salientou o procurador Patrício Noé da Fonseca.

Ele falou que algumas investigações de irregularidades eleitorais ainda estão iniciando e outras estão em fase de conclusão. “Temos muitas coisas”, falou Patrício Noé. Ele falou que está ocorrendo compra de votos nas eleições gerais deste ano, mas não está sendo objeto de flagrante, nem de denúncias, mas vai acontecer sempre.

Patrício Noé acredita que não surgiram muitas denúncias de compra de votos porque ainda está cedo, ainda não é hora. “Em geral, é comum o voo da madrugada, quando não se consegue dormir sossegado, é o povo passando para cima e para baixo, mas está chegando a hora e a gente já está esperando”, falou.

Fonte: JornalMeioNorte

Nenhum comentário

Postar um comentário

Seleções do editor
© Todos os direitos reservados
Feito com por AF Design