Uma visita a São Francisco das Chagas de Canindé

Às 02:00 horas da manhã lá estávamos de saída para Canindé no Ceará, foram 364,7 km de estrada, quase 05h30 de viagem, com varias vistas maravilhosas por onde passávamos, cheias paisagens encantadoras de deixar qualquer um de queixo caído.
Uma das mais belas paisagens que passamos, é a belíssima Serra da Ibiapaba, também conhecida como Serra Grande, Chapada da Ibiabapa e Cuesta da Ibiapaba. Uma região atraente em riquezas naturais.
Devido à altitude, o inverno na Serra da Ibiapaba tem temperaturas amenas em comparação com as demais regiões do Ceará, com a ocorrência de neblina no começo da manhã, e com frequência à noite, dando a paisagem, a aparência das regiões de clima frio, como o Sul do País.
Foto : teleducador
Era por volta das 07:00 horas da manhã quando chegamos a terra de São Francisco, sabe aquele momento que você chega em um lugar que você olha para todos os lados apreciando cada cantinho e admirando tamanha beleza que parecia mais um sonho.
Passei tantos anos sem andar em Canindé, que quando cheguei mal podia acreditar que ali eu estava, em frente ao meu padroeiro que tanto tenho fé e devoção. 
A religiosidade e o cotidiano da população de Canidé estão intimamente ligados, quanto mais nos meses de alto fluxo turístico alimentado por romeiros vindos dos mais diversos lugares do Brasil que vem a Canindé depositar sua fé e devoção nos vários locais de peregrinação considerados sagrados pelos visitantes.

História

Em 1775, o sargento-mor português Francisco Xavier de Medeiros, estabeleceu-se às margens do rio Canindé e, logo depois, iniciou a construção de uma capela em honra a São Francisco das Chagas, que é o marco histórico e religioso de Canindé. A construção do templo atual foi encarregada ao arquiteto italiano Antonio Mazzini.
Destacam-se também, os magníficos afrescos do pintor, também italiano, George Kau. Esta capela ficou pronta em 1796, depois de disputas jurídicas e paralisações devido a Seca dos três setes (1777) e também a seca de 1793. A primeira imagem de São Francisco, que veio de Portugal, é mais conhecida como São Francisquinho.
No início chamada de “Casa dos Ex-Votos”, mas com o passar do tempo os próprios devotos começaram a chamá-la de “Casa dos Milagres”, como é chamada até hoje. Todas as pessoas que passaram pelo local possuem histórias de superação e fé, que segundo elas tiveram a ajuda do santo padroeiro da cidade.
Também no Complexo da Basílica está a Gruta de Nossa Senhora de Lourdes.
A Quadra da Gruta onde são celebradas as missas para milhares de fieis que vem de vários lugares do Brasil.
E a Casa das Velas lugar em que os fieis acendem suas velas de fé, amor, devoção e agradecimento pelos milagres alcançados.
O maior monumento de São Francisco do mundo está em Canindé. A Estátua de São Francisco, foi feita pelo mestre Bibi, escultor responsável também por várias outras obras muito conhecidas.
O Zoológico do Santuário de São Francisco é um espaço agradável da cidade da fé. Nele os devotos aproveitam para fazer momento de lazer e conhecem as várias espécies de animais e plantas que tem no local.
Tudo começou quando os romeiros trouxeram alguns bichos para São Francisco e os frades franciscanos se viram obrigados a cuidar destes animais.
São milhares de ambulantes espalhados pela cidade, e os produtos mais encontrados são lembrancinhas, imagens de santos e as tradicionais fitinhas de São Francisco.
Entre as belezas do caminho está o Complexo Eólico Ventos de Tianguá no Ceará, durante a ida na madrugada era possível ver apenas luzes vermelhas em seus topos, mas na volta foi possível desfrutar dessa belíssima paisagem, e ver bem de pertinho esses aerogeradores, são 77, e juntos tem capacidade de gerar 130 MW de energia – o suficiente para abastecer aproximadamente 150 mil residências. Essa fonte de energia é considerada importante por se tratar de uma fonte limpa (não gera poluição e não agride o meio ambiente). 

Veja mais fotos »


















































































Fotos Arnaldo Francisco

Referencias ( Acesso em 25 de setembro de 2017 )

Postar um comentário

0 Comentários