PRF resgata 25 pessoas em situação de trabalho escravo

Vinte e cinco trabalhadores, em situações degradantes, foram resgatados de uma carvoaria no município de São Francisco do Piauí, na manhã de ontem (1º). Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os trabalhadores não recebiam remuneração há mais de quatro meses.

O resgate foi realizado através de uma operação da PRF em conjunto com o Ministério Público do Trabalho (MPT). Mesmo sem salário e sem carteira assinada, os trabalhadores ainda eram obrigados a comprar as motosserras, eram responsáveis pelo abastecimento delas e também pela manutenção. 

Não havia equipamento de proteção individual disponível e os trabalhadores contaram à PRF que eram remunerados, muitas vezes, com sacos de carvão. 

Além dos problemas relacionados ao trabalho, as pessoas viviam em instalações sanitárias "totalmente precárias", segundo nota da PRF. 

"A empresa foi autuada por infringir as legislações trabalhistas. 

Um dos responsáveis pela atividade foi intimado a realizar os pagamentos e regularização das condições de trabalho, podendo responder por exploração de trabalho análogo ao escravo", diz a nota.

Jordana Cury
Cidade Verde
© 2013-2021 Diário de Caraíbas - Todos os direitos reservados.