Governo federal estuda a extinção do horário de verão

O horário de verão pode estar com os dias contados. O governo federal está avaliando a possibilidade de extinção da mudança de horário nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país. Até o momento, não existe um prazo formal para que a decisão seja tomada.

A extinção está sendo estudada porque, nos últimos anos, a efetividade do horário de verão ficou decrescente, devido à mudanças no consumo de energia elétrica. Mas o governo tem pouco tempo para decidir sobre o assunto. Se nada for falado, o horário de verão já entra em vigor no dia 15 de outubro em 10 Estados e no Distrito Federal. Ficam de fora Estados do Nordeste e do Norte. Nas demais regiões, o relógio deve ser adiantado em uma hora até o dia 18 de fevereiro de 2018.

O horário de verão tem sido aplicado desde 1931, com alguns intervalos. Nos últimos dez anos, segundo o governo federal, a medida tem possibilitado uma redução média de 4,5% na demanda por energia no horário de maior consumo e uma economia absoluta de 0,5%. Os números parecem pequenos, mas essa economia equivale, em todo o horário de verão, ao consumo mensal de energia em Brasília, com 2,8 milhões de habitantes.

CidadeVerde
Arnaldo Silva

Acadêmico de Jornalismo na Universidade Federal do Piauí. É Diretor-geral de jornalismo, repórter de política e municípios do Diário de Caraíbas.

Postar um comentário

Postar um comentário

Os comentários não representam a opinião do portal e são de responsabilidade do autor.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que citada a fonte.