Suspeito é amarrado com corda em delegacia por falta de algemas

O Sindicato dos Policiais Civis vai pedir a interdição do Distrito Policial de Campo Maior. O local é um verdadeiro “inferno” e teve a situação de caos constatada em visita realizada na manhã desta segunda-feira (21/11). Não há condições mínima de funcionamento. A estrutura degradada facilita até mesmo a fuga de presos lá custodiados.

“O teto da cela é de madeira, é muito fácil fugir por ali. São problemas de todas as espécies. Não há condições dos presos ficarem aqui e nem dos nossos policiais trabalharem com segurança. É uma das piores situações do Piauí”, relatou o presidente do Sinpolpi, Constantino Junior, em entrevista ao site Campo Maior em Foco.

A situação é tão lastimável, que presos estão sendo amarrados com cordas por falta de algemas. Foi o que aconteceu há poucos dias quando um homem tentou invadir o DP armado com uma faca.

É constitucional e necessário que criminosos paguem pelos seus crimes, mas tratá-los como animais não é bem a atitude de um Estado que preza pela construção de uma sociedade íntegra. Quem entra assim numa delegacia, tende a sair ainda pior.

Mas se você, leitor, é daqueles que prefere não defender bandido, veja a situação pela ótica do policial. "É desestimulante. Você coloca sua vida em risco. Sem condições você prende um bandido perigoso e logo depois ele foge", argumenta o presidente do Sinpolpi, em entrevista ao portal local.

Com a palavra, o Ministério Público.
Texto e fotos: Campo Maior em Foco
© 2013-2021 Diário de Caraíbas - Todos os direitos reservados.