Acidente entre trem e metrô que matou dois foi causado por falha de comunicação

Uma semana depois do acidente envolvendo um trem da Ferrovia Transnordestina (FTP) e o Metrô da Companhia Metropolitana de Teresina (CMTP), que resultou na morte de duas pessoas (um maquinista e um auxiliar), a Polícia já tem indícios do que causou a tragédia.
Em depoimento ao delegado Flávio Rangel, funcionários da FTP disseram que houve uma falha na comunicação por parte da CMTP e garantem ter gravações que comprovam isso. Essas gravações foram todas entregues ao delegado, que segue em diligência para apurar tudo que houve naquele dia 11.

“O pessoal da Transnordestina disse que estava fazendo a manutenção da ferrovia e deu uma previsão. Essa previsão não teria sido passada e o metrô, que teria que esperar na guarita, retornou para os trilhos. O trem de carga estava retornando e por isso teria acontecido o acidente trágico”, afirmou.

A convite do programa Notícia da Manhã, da TV Cidade Verde, o presidente do sindicato Claudionor Ferreira esteve nos trilhos, no exato local onde houve o acidente. Ele admitiu que a falha foi mesmo de comunicação. A imagem mostra que existem dois trilhos, e em um deles o metrô deveria ter ficado para esperar que o trem passasse.

“Houve uma falha de comunicação. Não sei de quem, ainda. Mas houve. A comunicação se dá da seguinte forma: há um agente da Transnordestina em contato e um controlador do metrô falando com quem está nele. Isso acontece via rádio. É essa pessoa, o controlador, quem diz até que ponto o metrô pode aguardar”, relatou.

CidadeVerde.com
© 2013-2021 Diário de Caraíbas - Todos os direitos reservados.