O buraco... Ainda o buraco!

"No meio do caminho tinha uma pedra tinha uma pedra no meio do caminho tinha uma pedra no meio do caminho tinha uma pedra.” Este é um famoso poema de Carlos Dumont de Andrade, mas se o famoso poeta vivesse em nossos dias e, em Batalha, diria que no meio do caminho tem um buraco, o famoso buraco sobre a ponte, cujo aniversário de um ano se completou por estes dias, com manifestações de felicitações, faltou o bolo para a festa ser completa!

Em minha humilde opinião, que poucos entenderão, muitos sequer irão ler até o fim e uma grande parcela pode vir a criticar, mesmo assim, preciso comentar, isso fica aqui martelando na ponta dos dedos, precisa tomar vida em palavras.

Estes dias fiquei pensando que o famoso buraco é um símbolo de outra realidade que muitos de nós não queremos enxergar, não por falta de luzes, mas por escolha. Quero hoje, ser muito breve na crônica que ora escrevo.

Buraco lembra escuridão e, escuridão lembra medo, e medo lembra mãos atadas e estas uma vez atadas tolhem a liberdade. Pergunta mais séria dos últimos dias, que tenho me feito, porque uma cidade inteira, com raras, mas muito raras exceções, se ajoelha diante dessa omissão?

Ai chego a conclusão que o buraco na Rua Capitão Amaro Machado é o símbolo de uma cidade que está refém de uma administração que também já foi para o buraco. Não tem como se calar meu povo, não se trata de critica, se trata de não pecar por omissão, não quero ir par ao inferno por isso, se for será por outras razões, me espanta o silêncio de lideranças em nossa cidade, parece que todo mundo está de braços cruzados á espera da próxima eleição, não dar mais para viver assim, de esperas frustrantes, que a cada quatro anos roubam a nossa esperança, chega!

Estar no buraco a Educação, a Saúde, a vida do povo, os investimentos, estar no buraco quem se omite, e fingir que nada está acontecendo, como dizia o grande Raul seixas: “Tudo isso acontecendo e eu aqui na praça dando milho aos pombos”, alguns podem dizer “o que eu posso fazer, se sou só uma voz perdida na multidão”, não, você é uma voz que um dia colocou essa gente no poder, você é um cidadão, tem direitos,não é um zero á esquerda, nem um Zé Ninguém. Sua dignidade é infinita, se valorize, não seja vaquinha de presépio, se posicione! “O silêncio é o trovão dos omissos."-. "Omissão também é violência"!

 
O Brasil inteiro assistiu o beijo “gay” na estréia de uma novela com tanta indignação, não quero entrar aqui no mérito da questão, prefiro fazer uma pergunta mais inteligente, porque as pessoas não são capazes de se indignar na mesma intensidade com um buraco que há um ano causa transtornos? E não teve nenhuma providência, apesar de outra novela, que já passa de 180 capítulos? A novela de uma ponte nova que será construída, tal liberação de recursos, etc. Ou será que Batalha é uma cidade Geométrica com problemas angulares distorcidos e discutidos em mesas redondas regadas à cervejadas e carne de bode assada, porque afinal o seu povo é um monte de besta quadrada?


Sou um dos maiores defensores da ação popular em prol de mudanças principalmente no setor político. Seria realmente maravilhoso que as pessoas estivessem finalmente dispostas a fazer ouvir suas vozes, não comento em caráter nacional, mas principalmente falo a respeito da minha cidade, onde nasci, cresci de onde já tive a chance de me mandar a anos e, mesmo assim teimei em ficar, em criar raízes para toda a vida, mesmo com os pés no mundo.

Entristece-me terrivelmente pensar que a cidade inteira se cala e se omiti diante de tantas coisas. Que só alguns se indignem. Que ninguém se manifeste a respeito da qualidade da saúde que é ofertada em nosso município que é simplesmente deplorável e inaceitável, assistência social então, melhor nem comentar, não consigo falar a respeito sem falar os bons palavrões que os define... Tantos setores que só mesmo quem depende deles diretamente acaba vendo como é absurdo e inaceitável o que ocorre.

Para mudar o mundo precisamos antes mudar o que acontece a nossa volta, em nossa pequena sociedade, para mudar isso precisamos antes mudar nossas ações, lutarmos e trabalharmos em prol das mudanças que queremos!

Minhas esperanças se findaram com esta administração, definitivamente Batalha continua no buraco. E será assim até que o nosso povo não supere as paixonites por grupos políticos, por sobrenomes, não quero culpar a senhora prefeita, ela está onde a colocaram se não foi posta lá para isto é bem outra coisa!  Porém, é inegável não posso deixar de reconhecer o poder que têm de seduzir as massas, de subjugar um povo faminto de esperanças e tão volúvel às promessas políticas que se cumpre só na Cochinchina!

Concluo,
“Certo dia um cavalo cai em um buraco e quebra a pata. O porco escuta a conversa entre o dono do cavalo e o veterinário.
- Se o cavalo não melhorar, teremos que sacrificá-lo, então o porco disse ao cavalo: Tente se levantar se não eles vão matar você!
Quando chegou o dia de matar o cavalo, o animal conseguiu se levantar. E o dono do cavalo falou:
Viva! Vamos matar o porco pra comemorar.
Cada um tire a MORAL DA HISTORIA.

Pe. Leonardo de Sales.

Comentários