[ListLayout]
×

Técnicos do Ministério da Saúde fazem investigação sobre vírus do Nilo no PI

Ministério da Saúde enviou uma equipe ao município de Aroeiras do Itaim (a 332 km de Teresina) para investigar suspeita de um caso da febre do Nilo Ocidental, doença que ataca o sistema nervoso e pode até matar. Dois exames confirmam a doença no paciente piauiense, porém um novo teste será feito, este último com maior precisão. No País, a doença já foi registrada no Acre, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. 

A doença do Nilo Ocidental também chamada de Febre do Nilo Ocidental é uma virose transmitida por um vetor (mosquito), cuja manifestação clínica varia de uma infecção leve a manifestações graves, desde uma febre passageira a uma encefalite grave.
A partir de sua introdução nos Estados Unidos em 1999, mais de 27.500 casos foram registrados com mais de 200 óbitos neste país.
Técnicos da Secretaria Estadual de Saúde, um biólogo e um veterinário do Ministério da Saúde foram ontem à zona rural da cidade de Aroeiras do Itaim. O município tem um caso suspeito de febre do Nilo, no qual um vaqueiro de 52 anos teria sido infectado pela doença e ficado com parte do corpo paralisado.  
A enfermeira do Programa de Saúde da Família da cidade, Ilma Barroso, explicou ao CidadeVerde.com que foram coletadas amostras de sangue de oito galinhas e seis cavalos, animais que podem ser hospedeiros do vírus que provoca a enfermidade.
“Recentemente morreram oito galinhas de forma desconhecida e um cavalo também faleceu em junho. À noite também foram capturados mosquitos que podem transmitir a doença”, descreve. 
A febre pode ser transmitida por aves silvestres e mosquitos e esporadicamente podem afetar outros hospedeiros, como aves, humanos, cavalos e outros mamíferos.
Segundo Ilma, o vaqueiro supostamente infectado teria manifestado uma forma grave da doença e ficou paralisado, recuperando os movimentos aos poucos. “A doença se manifesta de várias formas e geralmente não é grave. No caso dele, ele estava movimentando apenas a cabeça, mas após ser internado, já recuperou os movimentos do tronco e dos braços, embora não caminhe. Está consciente, fala e permanece internado em um hospital de Teresina”, disse a enfermeira, que preferiu não divulgar o nome do paciente, para preservá-lo. 
Dois testes já confirmaram que o paciente teria sido mesmo infectado pelo vírus da Febre do Nilo, mas ainda está sendo aguardado um terceiro resultado de teste, bem como a confirmação de presença dos vírus no sangue coletado dos animais.  Caso seja comprovado, este pode ser o primeiro caso de Febre do Nilo no Brasil. 
A Secretaria Estadual de Saúde divulgou uma nota sobre o caso onde afirma que foi realizado um estudo de campo na região para investigar se há em familiares ou vizinhos, sinais e sintomas semelhantes ao do paciente. "Tal estudo contou com apoio técnico do Ministério da Saúde e até o presente seus resultados não indicam presença ou possibilidade de surto de doença entre seres humanos ou animais", diz um trecho da nota.      cidadeverde

Comentários