Prefeitos do Piauí param atividades e protestam na APPM contra arrocho

Na manhã desta sexta-feira (11/04) cerca de 150 prefeitos se reuniram na APPM (Associação Piauiense de Municípios) para potencializar o manifesto contra o governo federal. A manifestação se dá por conta da insatisfação dos prefeitos do Piauí, que segundo eles, tiveram apenas 2% de aumento no FPM (Fundo de Participação dos Municípios).
Com a manifestação eles pretendem chamar a atenção do governo federal para a causa, pois administrar com esse pequeno número de recursos se torna cada vez mais complicado, pois cada vez mais está escassa a verba, por outro lado a demanda de obrigações só cresce.
Estiveram presentes no evento, cerca de 100 prefeitos, os demais se mantiveram em seus municípios, mas sem trabalhar. Durante toda essa sexta-feira, as prefeituras seguem com suas atividades paralisadas. O encontro foi marcado com a bancada federal do estado em Brasília. Estiveram presentes, os deputados Assis Carvalho (PT), Jesus Rodrigues (PT), Hugo Napoleão (PSD), Júlio Cesár (PSD), Iracema Portela (PP), Marllos Sampaio (PMDB) e Átila Lira (PSB), faltaram os deputados Osmar Júnior (PC do B), que está participando de encontros na China, e o deputado federal Paes Landim (PTB), além dos senadores João Vicente Claudino (PTB) e Wellington Dias (PT).
 De acordo com o presidente da APPM, o prefeito de Vila Nova do Piauí, Arinaldo Leão, o principal manifesto se dá pela falta de verba, e o arrocho promovido pelo governo federal.
"Nós sofremos muito com esse arrocho e com as fortes cargas e atribuições tributárias. Somos de um estado pobre, e necessitamos de um repasse que pelo menos contemple os serviços básicos para a população. Já está na hora de darmos um basta nisso", disse.
Arinaldo aproveitou também para convidar todos os prefeitos, para que participem da XVII Marcha à Brasília, que acontecerá entre os dias 12 e 15 de Maio, no Centro Internacional de Convenções, em Brasília. Na ocasião, os prefeitos visam conversar com a presidente Dilma para que procure solucionar o problema.
 Fonte: www.180graus.com

Comentários