Manifestantes voltam à Câmara de Batalha, nesta sexta-feira (18)

O clima entre o funcionalismo é de revolta e rejeição à mudança do Regime Geral de Previdência Social do INSS para sistema de previdência municipal, administrado pela Prefeitura.

A Câmara Municipal deverá ser palco de novas manifestações na noite de hoje. Ao menos uma parcela dos servidores públicos municipais que foram as ruas na semana passada, deverão novamente protestar contra o projeto do Governo que altera Previdência de servidores do município.

As pessoas envolvidas na base de organização do protesto estimam que pelo menos 150 pessoas devam comparecer à sessão de hoje.

Os atuais gestores da prefeitura afirmam que o regime próprio é bom e defendem a migração deixando para trás o teto caro e esburacado do INSS, mas os servidores municipais temem fraudes e quebradeiras que algumas cidades já enfrentaram com o regime próprio, e sem o apoio deles é quase impossível fazer a migração porque ele tem que ser aprovado pela Câmara Municipal.

A oposição, que é formada pelos vereadores Neto Machado (PTB), Neném Celedone (PMDB) e Shammara Maria (PR) já se pronunciaram contra a matéria. Já na base da prefeita, o vereador Augusto César (PP) declarou que não vota com o executivo.

Opositores ao projeto esperam que a pressão atraia outros vereadores da base a se posicionarem contra.

A sessão começa às 19h00, e a concentração dos manifestantes defronte à Câmara deve ter início meia hora antes.

Folha de Batalha

© 2013-2021 Diário de Caraíbas - Todos os direitos reservados.